Início do Conteúdo

Notícias

Conheça boas práticas para a descrição de links

Anderson Dall Agnol
Descrevendo links

Acessar conteúdos na web pode parecer uma tarefa bastante simples, principalmente quando eles estão a apenas alguns cliques do mouse. Mas e se você não pudesse utilizar um mouse para navegar, será que essa tarefa seria algo tão fácil?

Embora muitas pessoas desconheçam, existe uma quantidade significativa de usuários que acessa a web exclusivamente pelo teclado, como por exemplo, pessoas com limitações motoras que utilizam teclados alternativos ou usuários cegos que fazem uso de leitores de tela. Para navegar, esses usuários utilizam a tecla Tab para “saltar” sequencialmente pelos elementos ativos de uma página, podendo ser esses elementos links, botões, campos de formulário, etc.

No caso de um usuário de leitor de tela, é preciso entender que ao acessar o conteúdo de uma página e focalizar um elemento ativo, ele ouvirá apenas o texto contido na descrição desse elemento, não sendo possível enxergar o conteúdo que se encontra na página como um todo.  Por isso, é muito importante que todos os elementos, inclusive os links, tenham descrições adequadas. 

A seguir, apresentamos dicas para descrever um link adequadamente, garantindo um bom nível de acessibilidade:

Evite descrever os links com expressões vagas do tipo “clique aqui”, “saiba mais”, “leia mais”, dentre outras

Vamos supor que você publique uma chamada para uma matéria sobre acessibilidade e, ao final, deseja fornecer um link para a versão completa. Na grande maioria dos casos, a descrição mais utilizada seria “saiba mais”.

Porém, descrições desse tipo são insuficientes e não fazem sentido quando lidas fora do contexto da página.  Um usuário de leitor de tela, por exemplo, navegando com a tecla Tab, ao chegar ao link faria a seguinte pergunta: “Saiba mais sobre o que?”. Mesmo que a informação esteja próxima ao link em formato de texto, ela não será lida pelo leitor de tela através dessa forma de navegação. 

Nesse caso, como demonstrado no exemplo abaixo, é preciso fornecer uma descrição mais completa, como por exemplo, “Saiba mais a respeito da acessibilidade”. 

Link com a descrição incorreta "Saiba mais" e link com a descrição correta "Saiba mais a respeito da acessibilidade".

Forneça uma descrição para links que são imagens

Agora, suponha que você precisa incluir a imagem abaixo junto a um link, ou seja, transformar a imagem no próprio link. 

Imagem contendo o texto "Conheça os Cursos"

Em casos como o do exemplo acima, no qual é preciso substituir um link por uma imagem, é desejável que isso seja feito através do CSS, de modo que o texto do link continue sendo lido normalmente pelo leitor de tela. Nesse caso, o texto do link poderia ser “Conheça os Cursos”. Não sendo possível substituir o link pela imagem através do CSS, é necessário que a imagem contida no link tenha um texto alternativo (alt).

O texto alt da imagem acima poderia conter também a descrição “Conheça os Cursos”. Como visto no exemplo, é preciso que o texto alternativo seja curto e objetivo, representando claramente o conteúdo e destino do link. Uma boa dica que pode ajudar no momento de fornecer o texto alternativo é: “se eu não pudesse utilizar esta imagem aqui, qual seria a descrição fornecida para o link?”.  

Forneça informações sobre extensão e tamanho em links de arquivos

Continuando, agora imagine que em uma página web você vai disponibilizar uma lista de arquivos para download. Nessa situação, ao fornecer links para abrir ou baixar um documento, é recomendado disponibilizar em suas descrições informações sobre a extensão e o tamanho do documento, como apresentado no exemplo abaixo. 

Lista de links para o download de arquivos. Uma das descrições que aparece é "Por uma Pedagogia dos  Direitos Humanos (FormatoEPUB, Tamanho 2905,2Kb).

Informe na descrição do link quais remetem para páginas externas ou abrem em novas instâncias do navegador

Considere agora que ao final de seu conteúdo você deseja fornecer uma lista de links que funcionam como complemento ao que já foi apresentado.  Muitos desses links são de páginas externas ao seu site ou abrem em novas guias ou janelas do navegador. Quando existirem links que remetem a um novo site ou abrem em uma nova guia ou janela do navegador é importante que essa informação seja transmitida ao usuário na descrição do link. 

Essa informação é necessária, pois como usuários de leitores de tela não enxergam a tela, eles costumam ter dificuldades em perceber quando são abertos novos sites ou guias do navegador. Assim, uma alternativa interessante pode ser observada no exemplo a seguir. 

Link que possui como descrição "Lista completa de ferramentas para avaliação de acessibilidade - em inglês (link para um novo site)

Indique claramente o destino de cada link

Por fim, outro cuidado que é preciso tomar é o de não utilizar a mesma descrição para dois ou mais links que apontem para destinos diferentes, como também, não utilizar descrições muito diferentes para links que remetam a um mesmo destino. 

Quando for descrever seus links, lembre-se de colocar em prática esses exemplos simples, porém bastante efetivos. 

Caso deseje entender melhor como as pessoas cegas acessam a web, assista ao nosso vídeo sobre o “Uso de Leitores de Tela”. 


Para saber mais sobre descrição de links, acesse o e-MAG 3.1 - Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico, Recomendação 3.5.

Final do Conteúdo Voltar ao topo
Início do Rodapé Final do Rodapé